Amor de Carnaval: casais que se conheceram na folia constroem histórias que duram até hoje

  • 11/02/2024
(Foto: Reprodução)
De um lado Sofia e Isadora escolheram os bloquinhos para selarem um amor da escola, enquanto que do outro, Priscila e Igor somam 18 anos desde o primeiro carnaval juntos. Amor da folia para a vida toda. Gabriel Reis Entre folias e bloquinhos, o amor que nasce entre pessoas no carnaval perdura para alguns casais. Conheça as histórias de quem levou a purpurina e os confetes para toda a vida. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram Da amizade na escola ao pedido de namoro no carnaval Da esquerda para direita: Isadora e Sofia Sofia Cunha/Arquivo Pessoal Era 2014, em meio as inúmeras salas do Colégio Salesiano Dom Bosco, em Araxá, duas meninas que até então acreditavam serem apenas amigas para uma vida toda, perceberam em um dia de carnaval que uma paixão estava surgindo. Naquela época, Sofia Cunha e Isadora Costa estavam no 8° ano do Ensino Fundamental faziam tudo juntas, mas não se lembram exatamente quando tiveram uma virada de chave para o amor. Talvez fosse nas trocas de sorriso espontâneas do dia a dia ou até mesmo na cumplicidade de outras vidas que por algum motivo místico -- ou simplesmente pelo acaso – confluíram para esta única existência. “Eu comecei a sentir coisas que não eram comuns para apenas amizade, tinha ciúmes dela, mas nem mesmo chegamos a conversar sobre. Afinal, não haviam lésbicas no nosso cotidiano, eu nem sequer sabia como falar disso”, lembrou Sofia. O que fazer com o sentimento que doía no peito e ainda mais na alma acabou se tornando uma questão levada pelo tempo. Sofia lembra que a situação se tornou tão insuportável que foi em uma festa que ela conseguiu dar o primeiro passo. Em meio as luzes neon que iluminavam os jovens das mais variadas idades, entre um gole de bebida e outro, foi assim que Sofia encontrou coragem para mostrar minimamente para Isadora o que ela vinha guardando há tempo suficiente para parecer uma eternidade. Sem dizer nada ela caminhou até Isadora e deu um beijo rápido e saiu dali sem olhar para trás. No fim da festa a pergunta: “Você me beijou?”, perguntou Isadora. “É, eu te beijei”, confirmou Sofia. Apesar de ser o primeiro passo, o namoro entre as duas não começou ali. Anos depois, no carnaval de 2019, as meninas decidiram finalmente assumir o sentimento. Em meio a purpurina que cola na pele e os confetes que tornam qualquer situação digna de comemoração, Sofia e Isadora andavam por bloquinhos de carnaval quando uma virada de chave aconteceu e transformou o que seriam os próximos 5 anos das duas. Quando Sofia segurou a mão de Isadora no meio da multidão, ela teve a certeza do que queria e instantaneamente fez o pedido: “Namora comigo?”. Sem precisar pensar, Sofia respondeu: “Sim”. Daí em diante o resto se transformou em uma linda história. Um conto carnavalesco que se renova ano após ano com fantasias combinando e a certeza de um amor de carnaval tranquilo. Ao todo, o casal soma 5 anos juntas Sofia Cunha/Arquivo Pessoal 🔔 Receba no WhatsApp as notícias do Triângulo e região 18 anos juntos após o carnaval Anos antes, quando Isadora e Sofia ainda eram crianças, outra história de amor começou. Era 2006, e a advogada uberlandense Priscila Ribeiro de Castro Floriano, de 37 anos, curtia o carnaval de São Simão (GO) quando foi encontrada pelo homem que viria a ser o seu marido. Aos 19 anos, Priscila curtia com algumas amigas do cursinho pré-vestibular. Em meio à folia ela conheceu Igor Cirino Floriano, que na época tinha 21 anos. Igor estava trabalhando na festa da cidade goiana depois de uma temporada morando em Uberlândia, onde nunca tinha visto a futura esposa. Ele avistou Priscila e o interesse foi instantâneo. Por coincidência, ele conhecia uma das amigas da jovem. E dando uma de cupida, a amiga fez os dois se aproximarem. Ainda no primeiro dia de festa Igor abordou Priscila e eles ficaram juntos. No dia seguinte ele acordou com o desejo de revê-la, mas ficou com medo de não encontrá-la em meio a tantos foliões. Por destino ou não, os dois se encontraram e ficaram ainda mais tempo juntos na festa. Após o carnaval, Priscila voltou para Uberlândia sem passar qualquer contato para ele. Igor permaneceu em São Simão, pensando nela e ansioso para encontrá-la. "Fiquei em São Simão... naquela ansiedade, naquela loucura de querer revê-la", contou. E foi aí que Igor lembrou da amiga em comum, a cupida. Através dela o rapaz conseguiu o contato da amada e conversaram via bate-papo virtual por semanas. Para Igor estava claro, ele precisava retornar à Uberlândia para encontrá-la. Mesmo sem ter emprego na cidade mineira o rapaz foi em busca do amor. Logo no mês seguinte, em março, o namoro começou e o casal nunca mais se separou. Priscila conta que Igor resolveu continuar em Uberlândia, apesar da pressão do pai que pedia que voltasse por estar desempregado. Apaixonada, ela pediu ajuda aos parentes e Igor conseguiu arrumar um trabalho. "Eu lembro que eu estava tão apaixonada na época, que eu ficava ajudando ele a estudar para o vestibular, para ele poder fazer faculdade e o pai dele querer que ele voltasse para a cidade", lembrou Priscila. Priscila e Igor nos primeiros anos de namoro, em Uberlândia Priscila Ribeiro Castro Floriano/Arquivo Pessoal Depois de seis anos de namoro, o casal se casou em 21 de março de 2012. O amor deles gerou frutos e o casal tem dois filhos, Melissa, de 14 anos, e Luís Felipe, de 8. A união dos dois vai além da relação de marido e mulher. Os dois são donos de empresas de tecnologia e publicidade e gerem os negócios juntos. "A gente está junto aí com a nossa família, muito felizes, graças a Deus. Foi uma coisa muito inusitada, quando eu fui para o carnaval, mesmo ficando com ele mais dias, eu não levei muito a sério [...] E ele foi atrás e depois a gente manteve o nosso contato", comentou Priscila. No dia 21 de fevereiro, Prisicila e Igor vão completar 18 anos desde aquele carnaval em que não só se conheceram, mas se apaixonaram. "Uma história muito bonita, de muita superação. [...] Foi o início de vida como de todo mundo, com muita luta e muita batalha, e nós começamos desde muito cedo juntos nessa e, como se diz, quebramos os desafios da vida", finalizou Igor. Priscila e Igor com seus filhos, Melissa e Luis Felipe Priscila Ribeiro Castro Floriano/Arquivo Pessoal LEIA TAMBÉM: MAIS CARNAVAL: Buarque, César e Science: Bloco homenageia 'Chicos' e busca popularizar carnaval de rua VOTE: Qual o melhor carnaval do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste? FOTOS: Super-heróis, vilões, lutadores mascarados e muita criatividade tomam conta da folia 📲 Siga as redes sociais do g1 Triângulo: Instagram, Facebook e Twitter 📲 Receba no WhatsApp as notícias do g1 Triângulo VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

FONTE: https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2024/02/11/amor-de-carnaval-casais-que-se-conheceram-na-folia-constroem-historias-que-perduram.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 5

top1
1. Raridade

Anderson Freire

top2
2. Advogado Fiel

Bruna Karla

top3
3. Casa do pai

Aline Barros

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Ressuscita-me

Aline Barros

Anunciantes